segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Lagos, a estação - II




(Tiradas do lado de cá da corrente. Não invadi o espaço público ferróviario)

O que ficou.
Mas continuam limpando...

7 comentários:

  1. "Estações Com Vida" era o nome do programa que iria transformar cada estação, não num local apenas de passagem mas num destino convidativo, interessante e útil. As novas estações, claro, que estas antigas seriam para preservar requalificadas para outros usos. Bem se vê a aldrabice que foi esse projecto que visou apenas libertar terrenos do domínio público ferroviário para os especuladores imobiliários ganharem mais uns milhões ás custas da propriedade que é de todos nós. PS e PSD a máfia continua a chular o Estado e os portugueses.

    ResponderEliminar
  2. Era bem apelativo, o programa... Agora é vê-las!

    ResponderEliminar
  3. A demora gera sempre problemas. Povo q não sabe tomar conta do património, não sabe tomar conta de si. Onde está a rapaziada? Isso é que me preocupa.

    ResponderEliminar
  4. É isso Jorge. Já dei umas voltinhas e só encontrei um , muito fugidio. Provavelmente a tentar não ser visto. Mas quando me passar esta terrível dor de dentes vou voltar a procurar.

    ResponderEliminar
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  6. Tua Portugal só precisa de carinho, aqui acontece o mesmo, a ação dos vândalos desconhece o valor da cultura, dizem porque somos um povo sem cultura, terceiro mundo....Mas ai é falta de amor ao patrimônio. Eu sou apaixonada pelo antigo, barroco, pela história... penso quantas coisas vividas nestes lugares, viajo na fantasia quando vejo as fotos, são mesmo maravilhosas, e ver destruído assim é um pecado, espero que alguém se levante e impeça. Que o patrimônio histórico seja recuperado; Quando eu for conhecer encontre em melhor estado, possa tirar umas fotos pra namorar tua Lagos.



    O vaso de alabastro, é teu melhor, teu maior valor, tua preciosidade.
    Teu coração, onde o Senhor colocou o amor, a bondade, a essência de Deus.
    Este vaso, de onde provem, o bem, a benção , a virtude, o perdão, o amor.
    De onde jorra como em cachoeira, os sentimentos, os sonhos, os sonhos de Deus...
    Lá onde colocas as mais lindas flores, os mais preciosos ungüentos, o azeite da tua lampâda.
    Onde temos que cuidar pra que as ervas daninhas não brotem, e sufoquem os sonhos.
    Por lá costuma nascer ervas amargas, com espinhos, com visgo, difíceis de remover...
    Mas o Senhor Deus do universo, ajuda-nos a manter a pureza, a suavidade, o perfume,
    beleza, força e vigor neste canteiro, neste vaso de honra.
    Donde podemos tirar as ofertas agradáveis, perfume aceito pelo Espírito Santo de Deus.
    Ajuda-nos sempre Senhor a cuidar como desejas do nosso vaso, do meu coração,
    que de lá saia o alabastro que possa eu ungir Teus pés, com amor e honra, aceitável a Ti.
    Recebe me louvor, meu amor, perdoando-me e me fazendo digna de fazê-lo,
    em nome de Jesus, amém.

    ResponderEliminar